Terça-feira, 14 de Fevereiro de 2006

"Dia dos Namorados"

Hoje é dia dos namorados!
Está convencionado que seja hoje ( não ontem… nem amanhã, mas sim hoje…) o “ Dia dos Namorados “.
Hoje é, por isso, o “ Dia dos Namorados” …
Hoje é suposto que os namorados, namorem, andem de mãos dadas, dêem beijinhos e abracinhos, ofereçam presentes, vão passear, jantar fora, fazer amor… ( ? ) , e outras coisas que não se fazem todos os dias…
É para isso é que há… um dia por ano… “ Dia dos Namorados”.
Que S. Valentim dos valha…

Porque é dia dos namorados, hoje, mais do que em qualquer outro dia, era suposto fazer-te um poema, um poema de amor…

Porque sou contra tudo o que é “obrigatório” hoje não tenho nenhum poema para te oferecer, mas antes uma declaração para te fazer

Hoje, não vou celebrar o “Dia dos Namorados”, porque , para mim, todos os dias são dias de namorados.
Gente apaixonada, não pode ter apenas um dia por ano para manifestar e verbalizar o que lhe vai na alma.
Eu sei que todos os dias te digo que te amo, mas hoje quero dizê-lo aqui, para que tu o saibas, em primeiro lugar, mas também que todos o que por aqui passarem, hoje e nos próximos dias.

Amor,
Eu quero amanhecer contigo a meu lado, todos os dias
Eu quero descobrir todos corredores que há em ti
Eu quero ser feliz sem hora marcada e sem prazo de validade
Eu quero “ inventar” contigo muitos dos quadros que vais pintar
Eu quero escrever para ti mil e um poemas
Eu quero saborear contigo o vinho que há-de envelhecer daqui a muitos anos
Eu quero enxugar as tuas lágrimas de felicidade quando vires o sorriso dos teus netos
Eu quero ver aparecer as tuas primeiras rugas… os teus cabelos brancos…
Eu quero apoiar-me no teu braço quando chegar a altura de me ser “receitada” uma bengala
Eu quero amar-te, hoje e sempre
Eu quero que todos os dias sejam dias de amor
publicado por mm.catarino às 00:50
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Domingo, 12 de Fevereiro de 2006

A mancha mais escura

Tentei fugir da mancha mais escura
que existe no teu corpo, e desisti.
Era pior que a morte o que antevi:
era a dor de ficar sem sepultura.

Bebi entre os teus flancos a loucura
de não poder viver longe de ti:
és a sombra da casa onde nasci,
és a noite que à noite me procura.

Só por dentro de ti há corredores
e em quartos interiores o cheiro a fruta
que veste de frescura a escuridão...

Só por dentro de ti rebentam flores.
Só por dentro de ti a noite escuta
o que me sai, sem voz, do coração.

@ David Mourão-Ferreira
publicado por mm.catarino às 21:44
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 10 de Fevereiro de 2006

TU, MULHER

Mulher, inteligente
Mulher, independente
Mulher, empreendedora
Mulher, lutadora
Mulher, trabalhadora

Mulher, linda
Mulher, sensivel
Mulher, sonhadora
Mulher, Senhora
Mulher, carente
Mulher, presente

Mulher, amiga
Mulher, generosa
Mulher, carinhosa
Mulher, frontal
Mulher, leal
Mulher, sensual

Mulher, mãe
Mulher, companheira
Mulher, amante

TU, MULHER!
publicado por mm.catarino às 10:45
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 7 de Fevereiro de 2006

Palavras certas

Nos dias em que não te vejo
Subo rios, desço montanhas
Vagueio por montes e vales,
Na procura de palavras certas,
Correctas, directas
Para te dizer quando voltares

Procuro palavras originais
Coloridas, à mão pintadas.
Encontro apenas palavras perdidas
Algumas proibidas
Que acabam, quase sempre, riscadas
Muitas vezes rasgadas…

Busco palavras simples
Quentes
Ardentes,
Feitas de fogo e de ferro
Para te dizer,
Para te escrever
Como te vejo, como te quero…

Exercício inútil
Tempo perdido
Só me ocorrem palavras banais
Palavras incompletas
Palavras triviais…
Palavras já ditas
Repetidas, por demais...

Desisto.
Vencido e cansado
Volto a procurá-las no dicionário.
Não as encontro, uma vez mais
Tento inventá-las, moldá-las
Fogem-me no vento
Esfumam-se no pensamento …

Finalmente
As palavras aqui estão
Escrevo-as agora em tinta incolor
Em pétalas de rosas vermelhas
Palavras de amor
Escritas com o coração...
publicado por mm.catarino às 12:14
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2006

Não me peças palavras

Não me peças palavras, nem baladas,
Nem expressões, nem alma...
Abre-me o seio,
Deixa cair as pálpebras pesadas,
E entre os seios me apertes sem receio.

Na tua boca sob a minha, ao meio,
Nossas línguas se busquem, desvairadas...
E que os meus flancos nus vibrem no enleio
Das tuas pernas ágeis e delgadas.

E em duas bocas uma língua..., - unidos,
Nós trocaremos beijos e gemidos,
Sentindo o nosso sangue misturar-se.

Depois... - abre os teus olhos, minha amada!
Enterra-os bem nos meus; não digas nada...
Deixa a Vida exprimir-se sem disfarce!



@José Régio
publicado por mm.catarino às 21:39
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.posts recentes

. Amor é...

. Sei que estás aí

. Na cauda do vento

. DESEJOS

. TENHO SAUDADES

. QUERO FAZER AMOR CONTIGO

. Silêncios

. Ver pelos teus olhos

. TENHO SAUDADES

. "Dia dos Namorados"

.arquivos

. Setembro 2009

. Julho 2006

. Abril 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds